Vivendo em Santidade…

“Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós, que por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus.” (1 Pe 1:13-21)

O Senhor tem falado muito ao meu coração sobre a santidade. Já há algum tempo Ele tem me movido a buscar entendimento sobre a Sua santidade. Hoje, o Senhor nos traz um pouco mais daquilo que Ele, mediante a Palavra, deseja de todo aquele que deseja andar segundo a vontade do Pai.

Pedro começa este texto nos dizendo: cingindo o vosso entendimento. Eu pensava que cingir significasse algo como vestir, cobrir. Mas, fui buscar o real siginificado desta palavra para compreender melhor o que o apóstolo estava nos dizendo.

Cingir, significa apertar (uma coisa) em roda, ligar, atar. Rodear, cercar. Ornar (em roda). Limitar, restringir. Reprimir. Chegar-se muito, unir-se. Conformar-se; ater-se, seguir escrupulosamente (meticulosamente, minuciosamente).

Fiquei maravilhada e entendi que o Senhor nos exorta a guardar o nosso entendimento! Ou seja, buscar aquilo que é do Senhor, cercando a nossa mente, ornando-a com as coisas que vem do alto, limitando-a a se encher dos ensinamentos e da vontade do Pai, restringí-la das coisas mundanas, seguindo minuciosamente os ensinos de Jesus! Colocando o capacete da salvação!!! Aleluia!

E ainda, lemos que devemos ser sóbrios, ou seja, moderados no comer, no beber, e em geral em todos os apetites sensuais. Ser moderado é ser comedido, prudente. É diminuição. Conter-se, não se deixar levar pelas próprias paixões ou apetites. Devemos guardar a nossa mente, o nosso entendimento, sendo sóbrios, moderados, prudentes em tudo o que vamos fazer. O Senhor simplesmente nos ensina que devemos nos encher dEle, do conhecimento de Deus, e andar segundo a Sua vontade, esperando inteiramente, ou totalmente na graça que nos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo! Esta revelação vem através do meditar na Palavra, da busca constante do Senhor! Comunhão diária com Deus. Assim, o Senhor vai se revelando para nós, dia após dia.

Nos versos seguintes (14-16), lemos: “Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.” Ou seja, não podemos mais andar na forma deste mundo. Amoldar é tomar a forma de alguma coisa, e a forma que devemos tomar é forma de Deus e não do diabo! Devemos entender com muita clareza que exitem dois reinos apenas: o de Deus e o do diabo. Ou somos filhos da luz, ou somos filhos das trevas. Amém?

Quando andávamos na ignorância, sem conhecimento de Deus, da sua vontade, fazíamos coisas que pareciam corretas, mas agora, não podemos mais continuar na prática das mesmas. Por exemplo: colar nas provas da escola, ou da faculdade; contar uma mentirinha para se safar de alguma situação; fazer sexo antes do casamento (fornicar); falar palavrões; comer até explodir porque a comida tá boooooa de maaaaaaaaais!!! Enfim, devemos ser santos em TODO NOSSO PROCEDIMENTO. Nossas atitudes devem refletir que nascemos de novo, que Jesus veio morar em nosso coração! Precisamos buscar a santidade do Senhor e ser realmente santo como Ele é. Ser santo é ser separado, sabemos disso, mas olha que interessante o que diz no dicionário sobre ser santo: essencialmente puro, perfeito em tudo. Que vive na lei de Deus. Bem-aventurado (mais que feliz), sagrado. Eficaz, que cura. Santificado (dia). Inocente; imaculado, inviolável. Dedicado a Deus. Jesus vem buscar uma noiva sem mácula, santa, sem defeito algum!

Continuando, nos versos 17 a 21 está escrito: “Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós, que por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus.” Bem, se invocamos a Deus como nosso Pai, isto implica em obedecê-lo, do contrário, teremos outro pai, o diabo. É bom que isto fique bem claro em nosso entendimento, pois se somos de Deus, devemos andar segundo Ele nos ensina, pois Ele vai julgar todas as nossa obras e por isso devemos andar com temor no tempo que nos resta como peregrinos nesta terra. Peregrinos? Sim! Nossa casa não é aqui! A nossa pátria não é aqui! E se queremos ir para casa um dia, devemos andar no temor de Deus. Sabemos que temer a Deus é desejar agradá-Lo em tudo, é fazer tudo o que Ele gosta para deixá-lo feliz! Mas, fui buscar no dicionário o que significa a palavra temor. Eis aí: Zêlo; escrúpulo.

Fiquei curiosa sobre a palavra escrúpulo: inquietação do espírito que hesita em obrar receando que o ato não seja lícito. Hesitação. Atenção; cuidado; minúcia. Repugnância.

A Bíblia diz em Provérbios 1:7 – “O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.” Se devemos andar em temor significa que realmente devemos andar para agradar a Deus, viver para agradar ao nosso Amado Senhor! E diante do que temos compreendido, verdadeiramente, é amar cumprir a Sua vontade e deixar a minha totalmente de lado. É ser prudente em meus atos, repugnar o que Deus não gosta, fechar os meus olhos para tudo o que me afasta do Senhor!

Quando vamos fazer algo que sabemos ser contrário à vontade de Deus, ou contrário ao seus preceitos, nosso espírito se inquieta dentro de nós porque receamos sobre o que estamos querendo fazer. Como disse anteriormente, mentir, fornicar, colar, ser glutão, tudo isso não nos é lícito. Podemos fazer todas estas coisas, mas, agora que conhecemos Jesus, elas não nos cabem mais… Não condiz com a nova vida que recebemos em Cristo Jesus! Não foi por coisas corruptiveis, que se deterioram, que se desfazem, que não tem valor algum, que fomos comprados, mas pelo precioso sangue de Jesus. Não há valor que possa ser aplicado ao sacrifício de Jesus na cruz por cada um de nós! É impossível atribuir qualquer valor, pois por maior que possamos imaginar, ainda é pouco! E é por Ele, Jesus, que mantemos a nossa fé e a nossa esperança em Deus! Aleluia!

O texto ainda continua com algo muuuuuito precioso: “Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, pois fostes regenerados não de semente corruptivel, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente. Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor, a palavra do Senhor, proém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.” (1 Pe 1:22-25).

É através da obediência à Palavra de Deus que somos purificados. Obedecendo à verdade, obedecemos ao Senhor Jesus, que é a verdade. E somente pela Palavra somos transformados, somos confrontados com o nosso pecado, com as nossas falhas e faquezas. É meditando na Palavra que encontramos vida e somos moldados segundo a vontade de Deus. E, finalmente, devemos amar uns aos outros com amor fraternal não fingido, ou seja, amor de IRMÃO. Somos todos da mesma família e devemos nos amar assim, como a irmãos! Nossa vida é um sopro… Hoje estamos aqui; amanhã… Pertence ao Senhor…

Esta é a Palavra que nos foi evangelizada. É o Evangelho de Cristo, é a maneira com que devemos viver nos dias que ainda nos restam nesta terra.

Que o Senhor nos abençoe com sabedoria, entendimento, com revelação da Sua vontade! Que o Espírito Santo possa edificá-lo nesta leitura, em Cristo Jesus!

Pra. Bárbara Senna

Esta entrada foi publicada em Santidade e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>